I'm Brazilian, I've always loved music and since I was little I buy and I listen to rock.
During the 70's I met a magazine called Pop, which I christened German Pop, since it was of Germanic origin, I did not understand what was written in the great majority, but it was there that I met the groups that I publish here on the blog today. Rock made in Germany is one of my favorites, but my taste is very eclectic.

Sou brasileira, sempre amei música e desde muito pequena compro e ouço rock. Durante os anos 70 conheci uma revista chamada Pop, que batizei de Pop Alemã, uma vez que era de origem germânica, eu não entendia o que estava escrito na sua grande maioria, mas foi ali que conheci os grupos que hoje publico aqui no blog. O rock feito da Alemanha é um dos meus favoritos, mas meu gosto é muito eclético.

domingo, 9 de março de 2014

Chris Braun Band - Both Sides (1972)


Link 

- Chris Braun - lead female vocals
- Elmar Krohn - guitars, flute, percussion, vocals
- Horst Schreiber - guitars, percussion, vocals
- Jochen Bernstein - bass
- Bill Bakine - drums, percussion
+
- Jürgen Schmeisser - producer

All words and music by Chris Braun.
01. Town Of Children's Blocks - 4:58
02. Comfort Me In Hell - 2:10
03. Untrue World - 2:12
04. Magical Light - 2:50
05. Anxiety - 6:59
06. Paul - 4:17
07. Icy Shapes - 6:15
08. Things For You And Me - 5:14
09. April Fool - 0:10



Disco publicado originalmente no Contramão Prog Rock em 2012.
Nos anos 70 eu tinha o hábito de comprar uma revista publicada na Alemanha que era vendida, que eu saiba, numa única banca em Ipanema, zona sul do Rio, embora não entendesse muito bem o estava escrito foi através desta publicação que conheci muitas das bandas que adoro até hoje.

Naquela época era bem complicado conhecer, achar e comprar álbuns importados, conhecer era a primeira etapa de muitas.

A revista que se chamava “Pop” anos mais tarde houve uma publicação homônima por aqui, a Alemã era de longe muito melhor que a tentativa nacional, que não era ruim, apenas pouco informativa, trazia em suas publicações mais do mesmo a meu ver, enfim...Foi através da “Pop Alemã” que conheci bandas como Chris Braun Band, Atlantis, Grobschnitt, Karthago, Frumpy, Release Music Orchestra, Novalis, Siloah, Altona, Jane, Eloy, Tomorrow's Gift, Pell Mell, Udo Lindenberg, Volker Kriegel , Nektar , Embryo, citando apenas algumas das bandas Alemãs que eram, não digo o principal foco, mas uma grande parte da edição, a publicação trazia o universo musical europeu pra dentro da minha casa e isso era o máximo, comecei a correr atrás de discos sem nem ao menos ter ouvindo antes, e fui conhecendo, descobrindo e me maravilhando com este universo mágico, posso dizer que devo muito do meu conhecimento musical a esta revista, ainda tenho alguns fragmentos de suas edições, (confesso que as revistas foram destruídas por mim mesma que com o mania de fazer colagens, recortei as revistas em prol de algumas colagens históricas em portas internas de armários, ainda tenho algumas delas), dentro da revista além de um pôster vinha um jornalzinho em papel jornal e preto e branco, deste vou postar uma edição de 74 que traz uma nota sobre a “Chris Braun Band” que fotografei, as outras vou fotografando e postando aos poucos.Só pra arrematar o pensamento... conhecer, achar e comprar, uma vez que sabia o que queria começava a busca, lojas, lojas e mais lojas, andava muito... Uma vez que conseguia “achar” (isso as vezes podia levar anos, sem brincadeira), a parte chata, “pagar“, eles sempre eram caros. Hoje tudo é muito mais fácil com o incontável número de blogs dedicados ao assunto, a gente pode pesquisar e encontrar pérolas com uma rapidez absurda, mesmo pra quem como eu que só tem acesso à internet discado por questões geográficas. Ouvir, gostar ou não ficou tão simples que até dá raiva, rs! Comprar o original ainda continua sendo um problema, nem sempre se encontra em cd original, vinil então ficou ainda pior, mas ainda assim muito mais simples que anos atrás.Depois de demonstrar todo meu amor por esta revista volto ao foco da publicação que é a maravilhosa Chris Braun Band, sensacional mesmo, os discos trazem musicas ótimas, algumas a gente já cantarolando de cara, tem o famoso grude auditivo, som típico dos anos 70 com partes viajandonas, lembra um pouco o som feito pelos compatriotas do “Atlantis” (inclusive o timbre da Chris é comparável ao da Inga) o som as vezes tem uma pegada funk (leia-se aqui o funk original dos anos 70, não este totalmente distorcido dos tempos atuais), bem ritmado, harmônico e gostoso de ouvir, vale a pena conferir!

Nenhum comentário: