I'm Brazilian, I've always loved music and since I was little I buy and I listen to rock.
During the 70's I met a magazine called Pop, which I christened German Pop, since it was of Germanic origin, I did not understand what was written in the great majority, but it was there that I met the groups that I publish here on the blog today. Rock made in Germany is one of my favorites, but my taste is very eclectic.

Sou brasileira, sempre amei música e desde muito pequena compro e ouço rock. Durante os anos 70 conheci uma revista chamada Pop, que batizei de Pop Alemã, uma vez que era de origem germânica, eu não entendia o que estava escrito na sua grande maioria, mas foi ali que conheci os grupos que hoje publico aqui no blog. O rock feito da Alemanha é um dos meus favoritos, mas meu gosto é muito eclético.

domingo, 26 de maio de 2019

Dhope “Musical Exhibitions” 1976 ultra rare Private killer Kraut Rock


Estou querendo publicar este disco a bastante tempo, mas justamente o tempo me faltava, enfim, consigo hoje trazer este disquinho mega raro de krautrock progressivo com uma fantástica fusão de guitarra, sobre os principais teclados / hammond órgão, baixo, bateria e vocais em Inglês.

Música muito complexa na melhor tradição do rock progressivo. 

Bass – Claus Peter 
Drums – Heiko Klingenberg 
Guitar – Erlend Luck, Reinhard Hennecke 
Keyboards – Niko Dragun 
Vocals – Thomas Haberland

Tracklist 
A1 Monotonie 2:48 
A2 Dream Of Peace 7:36 
A3 No More Trouble 3:22 
A4 Snowqueen 4:53 
A5 Aufbruch 3:40 
B1 Orientexpress 3:50 
B2 Do It Another Way 5:13 
B3 Flying 2:40 
B4 X-Ray 4:03 
B5 Auf Ein Wort Herr General 6:00


Mediafire 


7 comentários:

doors97426 disse...

Thank You so much Nice to see you back ,did you ever get a copy of
Mob-Einfach Sympathisch if not i found it from another blog and can give you a copy of it with a zippyshare upload

Bill disse...

Gracias!

spunkie disse...

Thanks Marcia Glad your back.

Alex disse...

Sounds very good but mix is strange, only one channel playing....

Space Junk disse...

Ótima descoberta! Adoro o seu blog

Anônimo disse...

muchas gracias :)

Capuccino disse...

Até agora ouvi apenas duas faixas, das primeiras, mas já me encantei de imediato <3 O que me chama atenção é a época. Em 1976, época que já tem uma pequena modernidade em se tratando de sintetizadores com timbres peculiares,mas aliado à elegância de um Fender Rhodes <3 Espero ouvir o resto do álbum e muita gratidão, Márcia!
P.S.: Sou a Angel do chat da RST. Kisses <3